Outras valiosas preciosidades do Reino Plantae

O Reino Plantae é um universo precioso, que exibe uma vastíssima variedade de plantas, inclusive medicinais. É só olhar para o verde e temos variações, pois o colorido também. É bastante complexa a classificação de tão amplo e vasto mundo do Reino Plantae.

Pastinaca (Pastinaca sativa): é também chamada de Cherívia. Quantos às propriedades medicinais os óleos essenciais auxiliam em primeiro lugar a digestão e costumam usar-se também para aliviar problemas da vesícula bem como do estômago. A protovitamina A fortalece o sistema imunológico e ajuda no restabelecimento em geral. Quanto às aplicações o chá de pastinaca é feito a partir das sementes. Ajuda a digestão e diz-se que estimula os rins e a vesícula. Sendo parecida com as cenouras, aconselha-se preparar a pastinaca com um pouco de gordura (por exemplo uma gota de óleo ou um pouco de chouriço), uma vez que é absorvida da protovitamina A. A raiz é mais conhecida por ser um vegetal particularmente saudável. Pode ser preparada da mesma forma que as cenouras; crua ou como um acompanhamento, ou ainda como ingrediente num estufado ou num guisado. O seu sabor faz lembrar o da raiz da salsa, do aipo e da cenoura. A raiz e a semente são usadas para fins medicinais. A semente contém óleos essenciais elementares e a raiz, protovitamina A e flavinoides.

Receita à base de pastinaca:

Chá de pastinaca: moa 1 colher (chá) de sementes de pastinaca num almofariz. Coloque 1 xícara de água a ferver sobre as sementes. Deixe a infusão durante cerca de dez minutos e em seguida coe. Beba 2 a 3 xícaras por dia, conforme o necessário.

Tandragem (Plantago lanceolata)- É também chamada de língua de ovelha. Quanto aos efeitos medicinais o ácido salicílico é rico em silicone, o qual é necessário para a constituição da cartilagem e tecido ósseo das membranas e mucosas. Os taninos ajudam a eliminar bactérias nocivas nas membranas mucosas e a mucilagem protege dos germes as referidas membranas. Os flavinoides têm um efeito anti-inflamatório. Quanto às partes usadas só se usam as folhas da tandragem.

Receita à base de tandragem:

Chá de tandragem: deite 1 xícara de água a ferver sobre 2 colheres (chá) de tandragem seca; deixe em infusão durante dez minutos e em seguida coe. Beba 2 ou 3 xícaras ao longo do dia. Adoce com mel.

Cereja (Prunus avium)- são usados em receitas medicinais há milhares de anos. Existem diversas variedades de cerejeira, como a europeia e a japonesa, que também produzem bela floração.

Trata-se de árvore da família das rosáceas, nativa da Europa e do Oriente e aclimatada ao Chile, à Argentina a ao sul do Brasil. Os frutos, deliciosos, são ricos em protovitamina A e também possuem propriedades diuréticas e anti-inflamatórias, sendo indicadas para regimes alimentares de gota, artrite, má digestão e emagrecimento.

No Brasil também existe uma espécie de cerejeira nativa, a Prunus sellowii, conhecida também como pessegueiro do mato, coração-de-bugre ou coração-de-negro. A madeira é empregada em marcenaria e os pequenos frutos, de pouca polpa, atraem os pássaros.

Receita à base de cereja:

Chá diurético contra pressão alta: ferva 1 colher (sopa) de pedúnculos (“cabinhos” verdes do fruto) picados e, 1 xícara (chá) de água; tampe, deixe amornar e coe. Tome 2 vezes ao dia, pela manhã e no começo da tarde.

Importante: não fazer uso destas plantas medicinais sem antes consultar o médico.

Ótima saúde e façam bom uso destas preciosidades!

Bióloga e especialista em plantas medicinais – Email: katiafitoterapia@uol.com.br